25.8.07

Oito décadas e seis anos



Tente imaginar o que significa, tudo que pode acontecer, toda história contida em mais de 8 décadas. Lembre-se da famosa Semana de 22, que você estudou no ensino médio: de lá pra cá são mais de 80 anos. Pois é. Meu avô completa hoje 86 anos.

Por mais velho que você se considere, você consegue imaginar isso? Toda a minha vida, todinha, é só uma partezinha da vida dele.

Há pouco mais de um ano tive uma idéia, planejei e não fiz. Hoje, finalmente, saí com meu avô para almoçar! Fomos comer carneiro, num restaurante, para comemorar os 86 aniversários do meu vô Domingos.

Quando falei com ele que queria levá-lo para comer carneiro num restaurante, ele me disse: "Será que eu ainda presto pra comer em restaurante?" Aí percebi que isso seria uma coisa importante. Algo que seria divertido pra ele, mas que pra mim... Bem, eu não me perdoaria se não fizesse.

Há uma semana a gente marcou. Ele viria até minha casa, e de lá a gente iria para o tal restaurante. Acordei hoje pensando: "Será que ele vai se lembrar?" Pois não só se lembrou, como chegou todo arrumado. Meu vô não é apenas lúcido, apesar dessa idade toda. Seo Domingos é independente. Então fomos - eu, ele e Duda - não sem antes cantar o famoso "Parabéns pra você".

O Asa Branca é um restaurante muito bom: as três gerações aprovaram. Apesar de o pedido demorar um pouco (dizem que a comida é feita na hora), o atendimento compensou. Garçons e gerente cumprimentaram meu vô, conversaram com ele (o que é muito importante para quem tem mais idade: "O rapaz aqui é bom de prosa, né?"). Comemos o Pernil de Cordeiro, com arroz, feijão de corda e salada. Recomendamos. No final, o gerente não cobrou a cerveja que Seo Domingos tomou. Ponto pra eles. (Isso mesmo, meu vô fuma e bebe desde os 14 anos de idade!)

O mais importante de tudo, penso eu, são as lembranças que você guarda da vida. Vou guardar pra sempre, a imagem dele, sorrindo, batendo com a mão aberta na barriga: "Estou satisfeito, graças a Deus!" Espero que este tenha sido um momento agradável pra ele, nestes milhões de momentos que formam 86 anos. E que meu vô esteja aqui por muito mais anos... E que você tenha a oportunidade de passar bons momentos com as pessoas que são importantes para você. Nenhum de nós vai ficar aqui para sempre...

Ps.: Estou escrevendo a história do casamento do meu vô Domingos, com minha vozinha Philomena, de quem tenho 15 anos de saudade. A idéia inicial era fazer um post pra este blog. Mas eu me empolguei e estou no terceiro capítulo... rsss. Vou postar cada um aqui, mas só quando terminar.

Ps.1: Na foto: eu e meu vô Domingos, (lógico), acompanhados da minha irmã, Sheila, a mãe de Duda.

Ps.2: Se quiser conferir, o restaurante Asa Branca fica na rua Presidente Vargas, no bairro Alto Maron, próximo à praça Gerson Sales. Vá com pouca fome, pois até o pedido sair você vai estar no ponto. E a comida é muita.

Um comentário:

... disse...

Talvez, por causa desse post que li ontem a noite eu tenha sonhado com meu avô...

Veja meu post.

Beijos!