30.12.08

Balanço de 2008

Criei essa tradição pra mim: no fim do ano faço uma espécie de balanço do período. É bom pra saber onde evoluí e o que ainda precisa melhorar. No início do ano faço uma lista de resoluções e, a partir dela, faço o balanço do próximo.

Pois é, 2008 foi O ano das mudanças na minha vida. Em 2008 me tornei mãe, esposa e dona-de-casa. Falando assim parece simples, mas Caio - o centro da minha vida - mudou tudo em mim. As minhas preocupações e prioridades, meus horários, muitos das minhas convicções. Na verdade foi a maior mudança pela qual eu já passei. Acho que sou uma pessoa mais madura, hoje.

Ser dona-de-casa também foi uma mudança brusca, porque foram 28 anos morando com a mamãe, 23 anos no mesmo endereço. Mas, sinceramente, pensei que fosse mais difícil! Ser esposa dá uma segurada na barra das duas outras "funções".

Segue a lista de resoluções do ano passado, devidamente avaliada:

- Curtir muito, muito mesmo, meu filhote;
É a minha prioridade absoluta. Estou curtindo tanto, mas tanto, que quanto mais eu curto, mais eu quero estar perto dele, olhando aqueles olhinhos lindos e o sorriso que me quebra. Sinto vontade de apertar, apertar até colocar lá dentro do meu coração. Curtir meu filho é uma delícia indescritível.

- Não gastar dinheiro com coisas desnecessárias - até porque terei muitas coisas necessárias com que gastar;
Essa eu consegui fazer direitinho, já que não faltou dinheiro pra nada esse ano, e ainda conseguimos montar nosso ap. Essa vai continuar para o ano que vem.

- Beijar na boca, falar de amor, enfim, me dedicar mais;
Eu poderia ter me dedicado ainda mais. Gostaria de ter beijado mais ainda e todos os etcs que acompanham.

- Tentar um financiamento, ou algo assim, para comprar minha casa;
Fui ao banco, simulei o financiamento e desisti por tempo indeterminado, porque esse B na minha testa é de bonita, não é de besta, não. Mas montei meu apartamento, meu cantinho do meu jeito. É alugado, mas é meu por pelo menos um ano.

- Malhar, assim que possível, e voltar ao meu corpo normal o mais rápido possível - se puder ficar melhor, melhor ainda;
Malhar, eu não malhei, mas meu corpo voltou - Graças a Deus. Todas as minhas roupas servem em mim da mesma forma que serviam antes de engravidar! Não estou melhor que antes, mas vou ficar.

- Não deixar o trabalho de lado;
Ah! Mas não deixei mesmo. Às vezes até gostaria de poder fazer isso um pouco. Assessoria de Imprensa bombando, edição de clipes a todo vapor. O ritmo na TVLocal36 é que diminuiu radicalmente.

- Apreciar os momentos familiares, sempre;
Sempre, sempre, não sei. Mas o fato é que entendo mais a minha mãe, depois que virei mãe também. Estou mais próxima da minha irmã, depois que me mudei para a rua dela. Não consigo me acostumar com a bendita cervejada do fim-de-semana.

- Refletir um pouco mais, antes e depois dos fatos;
Me parece que essa veio naturalmente sem ter que me policiar muito.

- Organizar o meu tempo, para que o meu calendário e meu relógio vivam em função de mim e não o contrário;
Incrível. Quanto mais coisas você tem pra fazer, mais você encontra tempo pra fazer tudo. Mesmo fazendo almoço a partir das 6h da manhã, trabalhando o dia inteiro, e arrumando a casa depois das 8h da noite, estou me sentindo muito bem. Às vezes bate um sono e uma vontade de dormir até mais tarde, mas é tranquilo...

- Pedir ajuda quando for necessário, mas só quando for realmente necessário.
Esse ano eu pedi ajuda, muito. Mas é que eu precisei, muito, muito mesmo. Os primeiros dias depois do parto, eu enfrentei graças à ajuda que tive. Vocês foram fundamentais. Só que eu levei mesmo essa resolução à sério e vi que sou capaz de me virar em muitas coisas.

Um comentário:

googler disse...

You these things, I have read twice, for me, this is a relatively rare phenomenon!
handmade jewelry