13.3.07

Amigo imaginário

Faça um esforço. Você se lembra do seu amigo imaginário? Você teve um? Pois eu me lembro do meu, ou melhor da minha amiga imaginária. Lembro que era uma menininha, de cabelos vermelhos, quase como um desenho. Meus pais dizem que eu conversava com ela, brincava e dizia que se chamava "Belântia". Hahaha. Nem sei se é assim que se escreve, mas tá valendo.

Conheço gente que lembra e gente que não lembra dos amigos imaginários. E não encontrei na internet se é normal lembrar-se. Mas eu lembro. Tenho uma boa memória da minha infância. Lembro de coisas de quando era bebê e nem falava ou andava ainda. Depois eu conto. Mas o fato é que me lembro da amiga.

Achei na internet um site (www.psicologia.org.br) sobre o fenômeno. Pelo menos ter os tais amigos é normal e até saudável. Me preocupei com o fato de eles "aparecerem", também, em casos nos quais a criança sinta alguma perda. Disso eu não me lembro. Mas diz que "também há de se realçar que são as crianças mais sensíveis e inteligentes que desenvolvem este tipo de recurso". Pronto, descobrir por que eu tive um, rssss.

É uma coisa interessante. Minha sobrinha brincava o tempo todo com o amigo(a) imaginário(a) dela. Minha irmã era obrigada a colocar dois pratos: um pra Duda e outro pro amigo. Depois ela deixou, aos poucos, estes extremos. Mas ainda brinca e fala "sozinha". Ela faz cinco anos este mês.

Os tais amigos surgem a partir dos dois anos, e ficam no máximo, até os oito. Minha mãe diz que um belo dia, meu pai me perguntou sobre minha amiga e eu respondi: "Belântia morreu!" Simples assim, tadinha. Acho que ninguém chorou, rssss.

Mas eu ainda falo sozinha, pergunto e respondo, imagino um monte de coisas e às vezes deixo que as pessoas saibam disso. O nome do meu amigo imaginário agora é blog, rssss. Só que eu prefiro os amigos reais...

Um comentário:

Marta disse...

Finalmente hoje descubro que sou uma pessoa normal rsrs....estive a ler uma revista enquanto aguardava ser atendida e um tema me chamou atenção:amigo imaginário...li e não acreditei,em casa fui pesquisar o tema para minha surpresa,falava tudo sobre o assunto.
Tive meu amigo imaginário e meus pais por desconhecimento,por vezes ate ralhava comigo,mas eu não desistia,ele esteve presente em minha vida por muito tempo.Na verdade ele existiu eu podia ver e senti lo afffff.Que saudades da minha infância.